Salve, salve, pátria amada! Está no ar o octogésimo terceiro episódio do podcast Negação Lógica!(para quem não sabe o que é podcast, clique aqui).
Hoje, nos reunimos Mestre Chaplin, Pastor Goethe, Dom Cocóte e Sr. Freud para falarmos sobre um dos mais polêmicos temas da atualidade: Homoafetividade. Afinal, a pessoa escolhe ser gay? Qual o papel do Estado? A Uniao Estável é o suficiente para a causa LGBT? Porque abolir o termo “homosexualismo”!? Homoafetividade seria o mais adequado? E as influências, um pai gay influencia em um filho ser hétero ou homosexual!? Como será daqui para a frente? Ouça, discorde, e opine, faça o que quiser! O Negação Lógica é isso aí! Go!
IMPORTANTE: Queridos ouvintes, pedimos desculpas pela péssima qualidade do áudio da leitura de e-mails. Acontece que o Sr. Freud não é uma pessoa muito inteligente e acabou deixando daquele jeito horrível que vocês verão. Se preferirem não ouvir os e-mails, basta pular para 12min55seg do programa. Pensem pelo lado positivo, pelo menos comparado com os e-mails, o áudio do restante do programa paracerá muito bom…
FEEDBACK:
Pessoal, é muito importante para nós o feedback de vocês. Qualquer dúvida, sugestão ou crítica. Se você gostou ou detestou: comente, mande e-mail ou tweet! Queremos saber se estamos no caminho correto. Nosso e-mail é contato@negacaologica.com. Ou se preferir, nos siga no twitter! E os comentários… Dispensam comentários!¬¬
FEED ou iTunes:
Adicione o nosso Feed no seu agregador RSS ou no iTunes: http://negacaologica.com/feed/podcast/. Ou ainda, se preferir, clique aqui e vá direto para os nossos episódios na iTunes Store.
Sem mais delongas…
OUÇAM O EPISÓDIO:
[powerpress]

Tags:

9 Comments

  1. Amores
    Não crucifiquem o Freud, o audio do Email não ficou Tãooooooooo ruim…pareceu que vocês estavam gravando dentro do banheiro de um prédio ainda em construção…o que era que ficava batendo toda hora? Estou ouvindo enquanto Ariel dorme no meu colinho…mãe de primeira viagem é boba mesmo..
    Tema polêmico ein?
    PQP…O palavriado de vocês está terrível…não controlaram os termos xulos e os palavrões…
    hehehe….

  2. Bastante interessante o podcast, com um tema que “cutuca” as pessoas – ui.
    Falando seriamente, não só o Brasil, mas o mundo ainda está engatinhando para novas idéias e conceitos. Todas as novas gerações vieram com pensamentos diferenciados em determinado momento e a homossexualidade sempre foi um conceito bastante delicado.
    Não é de hoje que a liberdade sexual vem sido discutida e muitas vezes, ignorada.
    É triste também ver o quanto muitas pessoas se escondem atrás de religião para mascarar seu próprio medo de perder o controle. A história nos mostra isso das piores maneiras, infelizmente.
    Vejam que não estou dizendo qualquer coisa referente à Deus ou a crença nele aqui, e sim referente à esses que se dizem religiosos e tentam esconder seus medos, justificando-os atrás de uma palavra que nem eles mesmo tem domínio, e que só se lembram nestes momentos quando algo vai contra sua vontade.
    Não vou dizer que concordo com todas as opiniões de vocês. Mas o assunto foi muito bem abordado. Com diferentes opiniões discutidas com respeito e imparcialidade.
    Devo dizer, porém, que existem algumas atitudes de pessoas homossexuais (generalizando) que não me agradam nem um pouco. Mas geralmente são atitudes que não me agradam em qualquer pessoa, como fazer escândalo por coisa boba, se achar no direito de poder burlar certas coisas ou ser o tipo “nariz empinado”.
    Mas devo admitir que alguns/algumas colegas gays de pessoas que conheço acabaram se tornando meus;minhas colegas também, por serem pessoas excepcionalmente divertidas e de bem com a vida.
    Viva e deixe viver, ame e deixe amar, desde que tudo seja feito com respeito ao próximo não há porque de tanto rebuliço.
    Abs^^
    Ps: Ah, e é GameRDev, com R heuheueueh =] Mas fico contente de ser citado no cast de vocês assim mesmo.

  3. Parabéns pelo trabalho!
    Estou plenamente de acordo com o que vocês disseram.
    Ao meu ponto de vista é inaceitável que hoje o preconceito ainda seja impune.

  4. Pow
    tenho que comentar
    o lance do prazer anal masculino realmente não tem nada a ver com homossexualidade
    com minha namorada já usei várias vezes estimulação anal
    e nunca tive atração nenhuma por homem
    acho que é um tabu a ser quebrado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *